Resenhas

Desventuras em Série: A Sala dos Repteis, Lemony Snicket

A Sala dos Répteis“Lemony Snicket é um autor que não pode ser acusado de falta de franqueza. Sabe que nem todo mundo suporta as tristezas que ele conta e por isso – para que depois ninguém reclame – faz questão de avisar: ‘Se você esperava encontrar uma história tranqüila e alegre, lamento dizer que escolheu o livro errado. A história pode parecer animadora no início, quando os meninos Baudelaire passam o tempo em companhia de alguns répteis interessantes e de um tio alto-astral, mas não se deixem enganar…’ Os Baudelaire têm mesmo uma incrível má sorte, mas pode-se afirmar que a vida deles seria bem mais fácil se não tivessem de enfrentar o tempo todo as armadilhas de seu arquiinimigo: o conde Olaf, um homem revoltante, gosmento e pérfido. Em ‘Mau Começo’ ele deu uma pequena amostra do que é capaz de fazer para infernizar a vida de Violet, Klaus e Sunny Baudelaire – e aqui as coisas só pioram.”

Violet, Klaus e Sunny são três irmãos muito unidos e espertos. Depois que seus pais morreram em um incêndio, eles foram parar sob os cuidados de Conde Olaf, uma pessoa horrível que tenta roubar a fortuna que os irmãos Baudelaire possuem. Quando finalmente conseguem se livrar das mãos de Conde Olaf, os irmãos vão para a casa de um novo tio, Montgomery Montegomery. Ele é um especialista em repteis extremamente querido.

A vida na casa do Tio Monty é perfeita. Os irmãos Baudelaire passam os dias na Sala dos Repteis, onde o tio mantém as especies dos animais que está estudando, e o ajudam com os preparativos para uma expedição no Peru. Entretanto, na vida desses irmãos as coisas não podem ser boas: Conde Olaf aparece para, novamente, tentar roubar a herança dos três.

“Às vezes, quando alguém diz uma mentira, é melhor ignorá-la inteiramente.”

Fingindo ser um novo assistente que tio Monty havia contratado, Conde Olaf  – com ajuda de maquiagem e figurino – vira Stephano. As crianças o reconhecem logo de cara, mas – como era de se esperar – tio Monty não acredita nas crianças. Durante alguns dias, Stephano/Conde Olaf tenta matar tio Monty de inúmeras maneiras possível, enquanto ameaça silenciosamente os irmãos para que eles nunca abram a boca sobre quem realmente é o assistente.

Como no primeiro volume, A Sala dos Repteis é um livro rápido e pequeno. A narrativa ainda é divertida e o narrador – Lemony – continua dando ênfase para o infortúnio dos irmãos Baudelaire.

Leia também:
Mau Começo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s