Seriados

Review: The Following – 1ª temporada

Resultado de imagem para critica the following 1 temporada

James Purefoy dá vida ao assassino diabólico Joe Carrol. Inspirado nas obras de Edgar Allan Poe, Carrol faz inúmeras vítimas as matando conforme as obras do autor. Ryan Hardy (Kevin Bacon) é um ex agente do FBI que entrou na mente de Carrol e conseguiu evitar que uma moça fosse assassinada, assim levando Carrol a prisão.

Anos depois, Carrol foge da prisão e Ryan é chamado de volta ao caso. A fuga dele é ligada ao passado com Ryan e o plano de Carrol é matar a única sobrevivente do primeiro massacre. Enquanto estava preso, Joe utilizou a tecnologia e sua inteligência para criar um culto de serial killers – todos ligados uns aos outros e por todo o país. Tanto o telespectador quanto os personagens ficam em um clima de nervosismo e ansiedade sem saber quem é confiável e quem é seguidor de Joe Carrol.

Fica evidente que Joe tem um plano arquitetado para se vingar da esposa que o traiu, destruir seu rival, catequizar o filho para seguir seus passos e criar a maior rede de crimes hediondos que o mundo já viu. Como qualquer psicopata, Joe vê beleza no sofrimento e na morte.

Os seguidores mais fieis de Joe são Emma, Jacob e Paul. Cada um tinha um papel no culto e fizeram tudo que lhe foi mandado até o momento da fuga de Joe. Emma era a babá há dois anos do filho de Joe; e Jacob e Paul fingiram por anos serem um casal gay vizinhos de uma das vítimas. Quando Emma sequestra Joey – filho de Joe-, eles vão para uma casa na fazenda onde Jacob e Paul os encontram. Durante boa parte da temporada, a série foca nos moradores dessa fazenda e no quanto o relacionamento dos três seguidores de Joe é complicado. Paul ama Jacob que ama Emma. E Emma é uma víbora que fica jogando Jacob contra Paul e vice-versa.

A busca pelo filho de Joe ocupou tempo demais na série, ficando chato e sem nada grandioso. Porém, perto do fim da temporada, grandes acontecimentos foram protagonizados. O massacre dentro do abrigo do FBI e a luta contra o tempo de Ryan e Mike para salvarem outro agente do FBI foram pontos altos da temporada.

O final foi bem previsível com o embate entre Ryan e Joe, mas tem a segunda temporada e os produtores podem trabalhar com várias pontas soltas desse final. Como uma grande fã de séries de suspense, eu adorei essa primeira temporada e acho que a segunda pode ser tão boa quanto. The Following está disponível na Netflix.

Anúncios

Um comentário em “Review: The Following – 1ª temporada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s