Resenhas

A Garota no Trem, Paula Hawkins

A Garota No Trem“Todas as manhãs Rachel pega o trem das 8h04 de Ashbury para Londres. O arrastar trepidante pelos trilhos faz parte de sua rotina. O percurso, que ela conhece de cor, é um hipnotizante passeio de galpões, caixas d’água, pontes e aconchegantes casas. Em determinado trecho, o trem para no sinal vermelho. E é de lá que Rachel observa diariamente a casa de número 15. Obcecada com seus belos habitantes – a quem chama de Jess e Janson –, Rachel é capaz de descrever o que imagina ser a vida perfeita do jovem casal. Até testemunhar uma cena chocante, segundos antes de o trem dar um solavanco e seguir viagem. Poucos dias depois, ela descobre que Jess – na verdade Megan – está desaparecida. Sem conseguir se manter alheia à situação, ela vai à polícia e conta o que viu. E acaba não só participando diretamente do desenrolar dos acontecimentos, mas também da vida de todos os envolvidos.”

No começo, a história fica meio chatinha por que Rachel está sempre bêbada, se menosprezando e ligando para Tom, pedindo um pouco de atenção. Ela não tem mais nada a perder em sua vida: é alcoólatra, perdeu o emprego e o marido.
Para a sua companheira de apartamento não desconfiar que ela está desempregada, Rachel pega o trem todos os dias ás 8h04 min de Ashbury para Londres. Ao chegar lá, bebe mais um pouco e se tortura tentando adivinhar o que Tom está fazendo naquele exato momento com Anna, sua nova esposa, e sua filhinha, sem contar quando ela não comete a loucura de ir até a casa deles, implorando por atenção.

No trajeto até Londres, o trem para em um determinado momento no sinal vermelho e é naquele momento que Rachel contempla o seu casal preferido: Jason e Jess. Em sua mente, aquele casal tem o tipo de amor que ela e Tom tinham antes dele trocá-la por uma mulher menos problemática que ela. Porém, em um dia que ela espera ser apenas mais um, ao olhar para a sua casa preferida, Rachel se depara com uma cena diferente do que ela está acostumada e que poderá explicar muitos dos fatos que estão para acontecer. Alguns dias depois, Jess – que na verdade se chama Megan – desaparece e Rachel acaba se envolvendo nas investigações.

A história é um quebra-cabeça, que aos poucos os fatos e acontecimentos vão se encaixando. Nós, leitores, vamos descobrindo o que aconteceu ao mesmo tempo em que Rachel descobre. É narrado por Rachel, Megan e Anna – a nova mulher de Tom -, e dividido entre manha, tarde, noite, presente e passado. É meio confuso, mas ao ler você facilmente consegue entender e a leitura flui rapidamente.

Adaptado para os cinemas, A Garota no Trem nos mostra o quanto é fácil alguém nos manipular através dos nossos sentimentos. Uma ótima leitura de suspense que vai te prender do inicio ao fim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s